Saúde

De onde virá a vacina contra covid-19? Quatro países lideram corrida

Reino Unido, China, Estados Unidos e Rússia tentam alcançar linha de chegada mais rápido. Mas quem vai conseguir?

Até o momento, segundo o último relatório publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), seis vacinas contra o novo coronavírus estão na última fase de testes clínicos. São elas a britânica da Universidade de Oxford em parceria com a biofarmacêutica AstraZeneca, a chinesa Sinovac, as da Sinopharm em parceria com Wuhan e Pequim, a americana Moderna e a também americana da Pfizer em parceria com a alemã BioNTech.

Outras 20 estão também em testes clínicos, enquanto mais 139 estão em desenvolvimento — totalizando 164 tentativas no mundo todo.

De todas as vacinas, quatro países se destacam em termos de testes e criam uma nova corrida científica que lembra os tempos da Guerra Fria. Dessa vez, quem chega primeiro, terá não só o sucesso científico, mas também econômico ao produzir uma proteção capaz de preencher todos os requisitos para que uma vacina seja distribuída.

São eles: o Reino Unido, a China, os Estados Unidos e a Rússia — que, embora ainda não tenha divulgado nenhum estudo científico sobre suas vacinas, afirmou na noite desta terça-feira, 28, que uma delas estará pronta já em agosto e que 200 milhões de doses serão distribuídas. Somente a Rússia não aparece na lista da OMS como um dos países com uma vacina na última fase de testes.