Politica

Projeto que propõe estrada que liga Amazonas ao Pará foi debatido na Aleam

Uma comitiva chinesa disposta a realizar investimentos no Brasil, liderada pelo presidente da Câmara Brasil China, Shie Kuang, esteve na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) nesta quinta-feira (29), em reunião com a deputada estadual Therezinha Ruiz (PSDB), na sala do Comitê Gestor da Casa. A pauta da reunião foi o Projeto que prevê a construção de uma estrada de 434 quilômetros e três pontes para ligar por rodovias o Amazonas ao Estado do Pará, otimizando a logística de produtos na região.

O idealizador do Projeto de Safena, o empresário Jeovam Barbosa, fez uma explanação sobre o tema. Segundo ele, a estrada passará pelos municípios de Itacoatiara (distante 176 km de Manaus em linha reta), Urucurituba (208 km) e Maués (276 km), uma ideia que nasce devido a dificuldade que temos o Amazonas tem de se interligar com outros Estados por rodovias.

A comitiva veio até o Parlamento Estadual em busca de apoio nas negociações do projeto com o Governo do Estado. De acordo com Jeovam Barbosa já existe vontade política, da sociedade, a adesão dos três municípios, além do desejo e sonho de ir e vir, faltando apenas a concretização junto ao governo do Estado para que esse projeto seja concretizado.

“Estamos com o projeto pronto e queremos levá-lo para apreciação do governador. A proposta não é de apenas construção de uma estrada, mas de levar investimento, emprego e renda para a população do interior, com a implantação de vários outros empreendimentos como usina de lixo, energia solar, agricultura, dentre outras”, destacou Shie Kuang.

Para a deputada Therezinha Ruiz o Projeto é um grande investimento e no momento o governo do Estado não teria condições financeiras para realizá-lo. De acordo com a deputada, o objetivo da parceria seria construir a ponte com toda sua tecnologia exigindo apenas uma espécie de concessão junto ao governo amazonense, um trabalho considerado importante devido a necessidade de integração da capital com o interior, pois o desenvolvimento do interior passa necessariamente pela infraestrutura.

“Essa é uma obra necessária para que se possa dar melhores condições de vida para a população, oferta essa que está sendo trazida pelo governo chinês, desde que se faça a parceria do governo amazonense com o governo da China através dessa província”, explicou.

O projeto da construção das pontes está orçada em R$ 6 bilhões, mas o valor pode ser reduzido por ajustes na própria economia do País, assegura Jeovam, acrescentando que a expectativa é que o projeto possa ter recursos por meio da Lei Orçamentária Anual (LOA) já para o exercício de 2020.