Saúde

Principais doenças que afetam as mulheres após os 40 anos

Com a maturidade adquirida, a chegada dos 40 anos é marcada por uma fase da vida com mais estabilidade e liberdade. Para aproveitar plenamente e ter ainda mais experiências neste período, é preciso ficar atenta ao risco de doenças que chegam com a idade. 

A prevenção é a melhor forma de manter a saúde em dia. Por isso, separamos as principais doenças que afetam as mulheres após os 40 anos. Continue lendo e confira. 

Osteoporose 

Com a chegada dos 40 anos e da menopausa, há uma diminuição de cálcio no organismo das mulheres, diminuindo a densidade óssea. Com isso, há um grande risco das mulheres desenvolverem osteoporose. 

Câncer 

Após os 40 anos, os riscos de câncer também aumentam. Os principais vilões para as mulheres são o câncer de mama e de útero. Para isso, faça o autoexame, vá ao médico regularmente e faça exames indicados. 

As chances de câncer de pulmão, intestino e pele também aumentam neste período. Para prevenir-se, mantenha uma vida saudável e utilize protetor solar. Caso sejam diagnosticados no início da doença, as chances de cura são maiores.

Problemas cardíacos 

As doenças cardíacas são uma das principais causas de morte para mulheres depois dos 40 anos. O motivo é a perda do estrogênio (hormônio feminino), cuja a ausência, aumenta os níveis basais de gorduras ?ruins? (LDL) no sangue, ao mesmo tempo que os níveis do colesterol “bom” (HDL) diminuem. 

Também é com a chegada dos 40 anos que há um aumento da pressão arterial, devido ao envelhecimento das artérias e veias. Com isso, aumentam os riscos de infarto, embolias e acidentes vasculares cerebrais. 

Diabetes 

Devido às mudanças hormonais que ocorrem no organismo da mulher ou a tendência genética, após os 40 anos, os riscos da diabetes aumentam. A prevenção é possível através de uma dieta saudável, livre de açucares, acompanhados de exercícios físicos regulares. 

Conclusão 

Como você viu acima, além dos cuidados para manter uma vida saudável, após os 40 anos, é preciso ficar atenta ao próprio organismo. Pois, neste período é comum desenvolver doenças provocadas a partir do desequilíbrio hormonal. 

Para isso, o ideal é fazer um acompanhamento médico periódico para manter a saúde em dia e aproveitar essa fase de novas experiências.