Arte da Nossa Terra

Mais de 60 fotógrafos participam de saída fotográfica macro, no Musa

Profissionais e amadores se reuniram para captar imagens ricas em detalhes da vegetação, de insetos, de fungos e de outros animais durante passeio organizado pelo Núcleo de Fotografia e Vídeo do Amazonas (NFVA)

Foto: Janailton Falcão

Mais de 60 fotógrafos participaram, na manhã deste sábado (25), da saída fotográfica macro, realizada no Museu da Amazônia (Musa), na avenida Margarita, bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus. Divididos em quatro grupos, eles captaram imagens ricas em detalhes da vegetação, de insetos, de fungos e de outros animais durante passeio organizado pelo Núcleo de Fotografia e Vídeo do Amazonas (NFVA).

De acordo com o fotógrafo Julián Aude Santacruz, que liderou uma das equipes durante o passeio, a saída fotográfica macro teve como finalidade capturar imagens para serem utilizadas em futuras exposições. “Saio supersatisfeito daqui. Tivemos uma presença fantástica, com muitas comparecendo para nos acompanhar na trilha e procurar essas macrofotografias maravilhosas”, disse.

A macrofotografia é um ramo da fotografia voltada aos pequenos seres, objetos ou detalhes, com o objetivo de mostrar coisas muitas vezes imperceptíveis a olho nu. “Agradecemos muito ao Musa pela colaboração em realizar essas capturas aqui. As pessoas puderam registrar imagens de fungos, insetos e até mesmo da vegetação”, explicou Julián.

Como o IX Congresso Brasileiro de Micologia será realizado em Manaus, de 24 a 27 de junho, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, localizado na avenida Constantino Nery, bairro Flores, Zona Centro-Sul da capital, algumas das imagens captadas durante a trilha poderão figurar na exposição fotográfica programada para acontecer no evento.

Para ficar por dentro das atividades programadas pelo Núcleo de Fotografia e Vídeo do Amazonas, basta acessar a página do grupo no Facebook. “É só se cadastrar e ficar ligado nos eventos que sempre são divulgados na rede social. Não precisa ser profissional ou ter equipamento de ponta para fazer parte desse projeto, qualquer pessoa pode se inscrever de maneira gratuita”, finalizou o fotógrafo.