Politica

Joana Darc palestra sobre ‘A Importância da Mulher no Parlamento’

‘A Importância da Mulher no Parlamento’, foi O tema da palestra feita pela deputada estadual Joana Darc (PR), na quinta-feira (14), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). O evento aconteceu em alusão às comemorações ao Dia Internacional da Mulher, sendo realizado pela Comissão da Mulher na Casa, a qual Joana é membro.

Na palestra que foi assistida por dezenas de mulheres, ligadas aos mais diversos setores da sociedade, Joana destacou o momento histórico do parlamento estadual, que em sua 19ª Legislatura, conta com a participação de quatro mulheres. “Nossa convivência é extremamente saudável, nos apoiamos, defendemos e colaboramos uma com o trabalho da outra. Não existe disputa ou briga de egos, entendemos que precisamos fortalecer a luta feminina na política do Amazonas”, destacou Joana.

Joana Darc fez uma análise geral da postura da mulher frente à política, em âmbito estadual e nacional. Lembrou sua passagem pela Câmara Municipal de Manaus, (CMM), onde atuou como vereadora por dois anos, até alçar o mandato de deputada estadual no último pleito. “A Câmara possui 41 vereadores, quando passei por lá, éramos apenas quatro vereadoras. Infelizmente a presença da mulher no parlamento municipal é muito pequena. Esse número é ainda pior, quando voltamos os olhos para a Câmara Federal, onde apenas 10% dos parlamentares, são mulheres”, analisou Joana.

A republicana lamentou que dos oito representantes do Amazonas, no Congresso Nacional, nenhum deles é mulher. “Não temos nenhuma mulher, entre os oito deputados federais e senadores. Estamos fora das discussões, o norte e nordeste é marcado pela mínima participação das mulheres, na busca de um cargo eletivo. Já o Sul e Sudeste, mantém uma postura mais participativa, isso reflete as décadas de isolamento ao qual nossa região esteve fadada”, enfatizou Joana.

Financiamento masculino é maior

Entre os pontos destacados por Joana, a diferença entre os financiamentos de campanha eleitoral, é fator prejudicial à participação da mulher na disputa por cargos. Ela salientou que mesmo a Cota de 30%, que deve ser cumprida pelas legendas, prejudica as mulheres. “Os maiores financiamentos são destinados aos candidatos homens. Nós mulheres, muitas vezes somos recrutadas, para cumprir a cota, que no final das contas beneficia os candidatos e não as candidatas”, frisou Joana.

A parlamentar parabenizou e destacou a força da mulher brasileira, com um carinho especial às mulheres amazonenses. Mães, trabalhadores, donas de casa, protetoras, estudantes e esposas, que ao elegerem quatro deputadas, mostram que estão assumindo o protagonismo necessário para conquistar ainda mais espaço, junto à sociedade.

Marielle Vive

No dia em que se completa um ano do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marille Franco, Joana Darc, lamentou e cobrou que o mandante (s), sejam punidos. “Ela morreu porque estava lutando pelas causas que ela acreditava. Isso foi um crime político, mas passou-se um ano e não tivemos a resolução esperada”, lamentou Joana.

Texto: Assessoria da Deputada