Psicologia Saúde

Mágoa, adoece a Mente

Nós sofremos mais por causa das pessoas do que por causa das circunstâncias. Nos fazem chorar mais do que as vicissitudes da vida. Nos decepcionamos e nós as decepcionamos. Os relacionamentos algumas vezes, se tornam tensos, no trabalho, na família. Feridas são abertas e mágoas profundas se instalam no coração. Amizades são rompidas, casamentos são abalados, relacionamentos sólidos entram em colapso. Nesse processo, a comunicação é rompida, o silêncio gelado substitui as palavras de amor e a desconstrução da imagem do outros se torna uma verdadeira ação de desmonte.
A mágoa é o resultado do adoecimento das relações humanas. Esse sentimento de amargura se instala no seu íntimo e lança suas raízes trazendo perturbação para a sua mente e contaminação para os que vivem ao seu redor. A mágoa é a ira congelada, é o armazenamento do ressentimento, é entulhar o coração com rancor, é afogar-se no ódio, é viver prisioneiro da armadilha da vingança.
A mágoa é uma prisão. Ela é o cárcere da alma, o calabouço das emoções, a masmorra escura onde seus prisioneiros são atormentados pelos verdugos da consciência. Quem se alimenta da mágoa não tem paz. Não tem liberdade. Ela é autodestrutiva. Ferimo-nos a nós mesmo quando nutrimos mágoa por alguém. Guarda-la é como beber veneno pensando que o outro é quem vai morrer. É viver amarrado pelas grossas correntes da culpa. Quem vive nessa masmorra adoece emocional, física e espiritualmente.
A chave que abre a porta dessa masmorra é o perdão. O perdão traz cura onde a mágoa gerou doença. O perdão traz reconciliação onde a mágoa gerou afastamento, traz alegria, onde a mágoa produziu tristeza e dor. O perdão restitui aquilo que a magoa saqueou. É a faxina da mente, a assepsia da alma, a limpeza dos porões do coração. Perdoar é zerar a conta. É nunca mais lançar no rosto da pessoa a sua dívida. Perdoar é não retaliar, é sair do cárcere da alma, é ser livre, é viver uma vida maiúscula, superlativa e abundante.

Hoje em dia criou-se o hábito de diagnosticar as pessoas, ficar triste vira depressão, se exaltar é bipolar, isso sem falar dos transtornos de personalidade, fulano é borderline, sicrano é histriônico e por aí vai. Enfim, virou moda diagnosticar. Para isso é preciso uma boa avaliação, nós psicólogos que estudamos e estamos aptos não o fazemos sem avaliar antes, então, vamos aprender a fazer uso das palavras e deixar esse trabalho para os psicólogos e psiquiatras, eles são qualificados para isso.

@crisangelamenezes
Psicologa clínica Cognitiva Comportamental

Terapia Cognitiva Comportamental
☎ 982322524 /995338644
📧 cris_angelam@hotmail.com

Site: www.crisangelamenezes.com