Politica

Belarmino Lins critica Seduc e pede volta de convênios com prefeituras

Com a solidariedade dos colegas Sinésio Campos (PT), Dermilson Chagas (PP) e Dra Mayara (PP), o deputado estadual Belarmino Lins (PP) criticou duramente, nesta terça-feira (26), a dispensa de licitação da ordem de R$ 46,6 milhões, assinada pelo titular da Seduc, Luiz Castro, envolvendo o serviço de transporte escolar.

Da tribuna da Assembleia Legislativa, em tom de ironia, Belarmino disse que Castro, pelo absurdo cometido, merece a alcunha de “Secretário Dispensa”, já que é reincidente na questão, mesmo depois de o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) haver decretado a suspensão, há uma semana, de um processo de dispensa de licitação da ordem R$ 32,7 milhões para aquisição de merenda escolar.  “Por causa desses absurdos é que eu venho defendendo, há dois anos, a volta do antigo sistema de convênios diretos entre o Governo do Estado e as Prefeituras Municipais com relação ao serviço de transporte escolar. Acreditamos que essa é a metodologia correta”, discursou o líder do PP na Aleam.

UPM e UFAS

Durante sua fala na tribuna, Belarmino Lins discorreu ainda sobre a sua eleição, na última sexta-feira (22), para a Vice-Presidência do Bloco Brasileiro da União de Parlamentares Sul-Americanos e do Mercosul (UPM). A eleição ocorreu em Assembleia Geral realizada no plenário da Assembleia Legislativa de Tocantins, na cidade de Palmas.

Na ocasião, Belarmino destacou também a eleição dos deputados amazonenses Dermilson Chagas (PP) e Adjuto Afonso (PDT), respectivamente, para os cargos de Secretário-Geral e Vice-Presidente do Conselho Fiscal da UPM. “Vamos nos esforçar para realizar um grande trabalho na UPM ao lado do nosso presidente, deputado estadual Léo Barbosa (SD), de Tocantins, no biênio 2019/2020”, expressou Belão, informando que em março a UPM deverá se reunir para tratar da questão migratória que preocupa as fronteiras brasileiras.

Ainda da tribuna da Aleam, Belarmino elogiou a grande Audiência Pública do último domingo, na cidade de Benjamin Constant, no Alto Solimões, em que deputados federais e estaduais, juntamente com prefeitos e vereadores da região, além de autoridades da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e lideranças indígenas, acertaram uma estratégia de luta no âmbito do Congresso Nacional com o objetivo de viabilizar a criação da Universidade Federal do Alto Solimões (Ufas) paralelamente a criação de outros dois centros de ensino superior no Estado: a Universidade Federal do Baixo e Médio Solimões e a Universidade do Baixo e Médio Amazonas.

“Consideramos uma questão de honra a viabilização do projeto da UFAS, uma bandeira que eu e o meu irmão, deputado federal Átila Lins (PP), defendemos e sustentamos desde 2008. Vamos em frente com essa luta e acompanharemos passo a passo tudo o que acontecer no Congresso quanto a essa causa”, disse Belarmino.

Texto: Assessoria do Deputado