Politica

Sinésio Campos e Adjuto Afonso fazem balanço de viagem ao Equador

Os deputados Sinésio Campos (PT) e Adjuto Afonso (PDT) utilizaram a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), nesta segunda-feira (25), para fazerem uma ‘prévia’ da viagem realizada ao Equador na semana passada para conhecerem detalhes do projeto multimodal Manaus-Manta. Os deputados viajaram acompanhados de gestores públicos estaduais e municipais, além de empresários para conhecerem os novos percursos para transporte de produtos via fluvial. Os deputados estão preparando um documento da viagem para apresentar a Casa legislativa e as autoridades.

Sinésio Campos explicou que a expedição andou em toda a costa litorânea do pacífico, no Equador, e também a parte equatoriana Amazônica, do Equador. Segundo o parlamenta, foi uma agenda extremamente positiva, sendo recebidos pela Embaixada Brasileira no Equador e pelo Ministério dos Transportes e Obras e foi verificado o porto de Manta.

“Não existe nenhum tipo de suposição, de conjectura da viabilidade ou não do projeto Manta-Manaus”, disse o deputado, ressaltando que os administradores do porto de Manta estão otimistas com a possibilidade de utilizar uma nova rota que não seja mais o Canal do Panamá. “O Equador é um grande produtor de camarão e de atum, ambos exportados para várias partes do mundo”, completou.

Entusiasmo

Por sua vez, Adjuto Afonso, elogiou a ‘insistência’ do deputado Sinésio pela implantação do projeto logístico. “Saí muito entusiasmado com o que vi e ouvi nesta viagem, certamente estamos dando uma grande contribuição para o Estado do Amazonas e ao Polo Industrial de Manaus (PIM)”, disse o deputado afirmando ser viável a implantação de uma linha de navegação para o equador, passando pelo Peru, Colômbia e chegando a Manaus num tempo bem menor, em relação ao que é feito hoje no canal do Panamã.

Adjuto Afonso informou que vai ser criado um grupo de trabalho, envolvendo todos os atores envolvidos na viagem para acompanharam o projeto. “Em abril vai ter uma outra reunião para tratar do assunto”, frisou.