Politica

Projeto de regionalização da merenda precisa sair do papel, defende dep. Fausto Jr.

O Amazonas possui 595 escolas vinculadas à rede estadual de ensino, que oferecem merenda a mais de 411 mil estudantes em todos os municípios do Estado.

A necessidade de regionalização da merenda escolar, ou seja, a compra dos ingredientes da merenda diretamente dos produtores rurais, foi cobrada nesta quarta-feira (20) pelo deputado estadual Fausto Jr. (PV).

De acordo com o deputado, o governo do Estado precisa tirar do papel a proposta de regionalização da merenda. “Temos que apoiar o setor primário, que é uma das bases da econômica do Amazonas”, afirmou Fausto Jr. “A compra dos ingredientes da merenda, diretamente das mãos dos agricultores, é uma saída para movimentar a economia do interior”, acrescentou o parlamentar.

A dificuldade de acesso ao crédito pelos produtores rurais também foi criticada pelo deputado. Segundo ele, a Agência de Fomento do Amazonas (Afeam) e a secretaria de Produção Rural (Sepror), devem trabalhar unidas para beneficiar o homem do campo.

“Temos que facilitar acesso ao crédito para os trabalhadores do setor rural, que não encontram o devido apoio para investir em seus negócios”, frisou Fausto.

O acompanhamento dos produtores rurais por meio de técnicos contratados pelo governo do Estado também foi cobrado pelo deputado. Ele disse que a média nacional é de um técnico rural para cada grupo de 96 produtores rurais.

“No Amazonas, essa média é de um técnico para cada grupo de mil produtores, ou seja, é impossível acompanhar e orientar de forma adequada os trabalhadores”, comparou Fausto Jr. “O resultado disso é a dificuldade em ampliar nossa produção rural e gerar mais oportunidades para os produtores”, completou o deputado.